quarta-feira, 16 de maio de 2012

Relato de Experiência com Leitura e Escrita

PEDRO RODRIGUES MENDES


Minhas experiências com leitura foram muito poucas, pois comecei minha formação acadêmica em uma escola de zona rural, nunca fomos incentivados, foi somente no ensino médio que fui apresentado realmente aos livros literários, e que por falta de tempo somente lia os que a professora de Língua Portuguesa indicava para fazer resumo. Porém esta falta de tempo não é desculpa, pois somente com a leitura é que nós poderemos descobrir vários conhecimentos e sem duvida vários aprendizados. E também hoje em dia é muito raro depararmos com pessoas que gostam de ler, pois acham a leitura uma prática tediosa e bastante cansativa, o mais correto que se faça é sermos estimulados desde crianças e ter o gosto pela leitura para que assim quando formos maiores lermos a cada dia mais. A leitura não é somente ir identificando as palavras, mas muito, além disso, é saber interpretar e acima de tudo compreender o que está sendo lido.
Enfim são inúmeras as vantagens de quem pratica o habito da leitura em suas vidas, pois é só com ela que podemos mudar diversas coisas em nosso mundo como a educação por isso ela sempre foi e certamente sempre será muito importante para todos nós.

ANA PAULA SONARO
Minhas experiências com leitura foram muito poucas, pois comecei minha formação acadêmica em uma escola de zona rural, nunca fomos incentivados, foi somente no ensino médio que fui apresentado realmente aos livros literários, e que por falta de tempo somente lia os que a professora de Língua Portuguesa indicava para fazer resumo. Porém esta falta de tempo não é desculpa, pois somente com a leitura é que nós poderemos descobrir vários conhecimentos e sem duvida vários aprendizados. E também hoje em dia é muito raro depararmos com pessoas que gostam de ler, pois acham a leitura uma prática tediosa e bastante cansativa, o mais correto que se faça é sermos estimulados desde crianças e ter o gosto pela leitura para que assim quando formos maiores lermos a cada dia mais. A leitura não é somente ir identificando as palavras, mas muito, além disso, é saber interpretar e acima de tudo compreender o que está sendo lido.
Enfim são inúmeras as vantagens de quem pratica o habito da leitura em suas vidas, pois é só com ela que podemos mudar diversas coisas em nosso mundo como a educação por isso ela sempre foi e certamente sempre será muito importante para todos nós.

MARISA COELHO LIBERATO

Venho de uma família de pais não alfabetizados,mas que incentivavam muito eu e minha irmã a estudar.Lembro que meus primeiros contatos com a leitura era atraves de livros infantis que eu ganhava da patroa da minha mãe,da casa onde ela era faxineira.Sempre em datas como Natal ela mandava livros de presente e assim fui tomando gosto por ler. Depois em idade escolar fui aperfeiçoando o gosto e lendo cada vez mais,como nunca tive mtas condições pegava livros emprestados nas bibliotecas ou com amigos. Com muito sacrificio entrei na faculdade de Letras e passei a adquirir livros nas sebos,pois eram mais baratos, e assim continuei lendo o que gostava.Hoje leio menos do que gostaria pois trabalho muito e tenho uma familia para cuidar mas sempre que posso leio....Hoje o maior prazer que tenho é ler para minha filha de 2 anos os livros infantis e percebo que ela assimcomo eu adora....enfim é isso....

MERCIA DE CASTRO LEITE FERRIANI

Caro colega Marcos. Seu depoimento nos remete para a reflexão do importante papel dos professores para motivar os alunos a se identificarem e sentirem prazer nas atividades escolares. Eu também tive muitos professores, principalmente professores de Língua Portuguesa, que tiveram também esse papel na minha vida de adolescente. Quando você ingressava na 5ª série eu já estava entrando na faculdade. Na minha época tínhamos o curso Clássico, Científico e o Normal. Eu frequentava o Clássico, que tinha um currículo voltado para as línguas e o Normal para a formação de professores. A literatura portuguesa, inglesa, francesa e até o latim invadiram a minha vida estudante e eu vivia com um livro nos braços. Foi um tempo feliz. O seu depoimento também me parece ser de quem é feliz. Parabéns!

EDJANE CANDIDO DE SOUZA

O fascinante mundo dos livros ..
É com muita emoção que resgato em minhas memórias, esse contato tão prazeroso e mágico que tive com os heróis e princesas, animais falantes e seres fantásticos encontrados nas mais diversas histórias que apreciei na minha infância. Me lembro que desde pequena, fui estimulada por minha mãe e minhas tias a ouvir e contar histórias. Além dos livrinhos que ganhava, também recebia as histórias em áudio e, no momento que estava sozinha também podia apreciá-las. Já estava alfabetizada quando fui para escola e, percebia que para muitos coleguinhas ler era uma verdadeira tortura, pois a professora utilizava aquele momento como um castigo por alguma tarefa não realizada. Me lembro que ao final do 1º ano, fui presenteada pela professora com um belíssimo livro de contos que guardo até hoje. O gosto pela leitura e escrita se intensificou ao longo da minha vida escolar, com o incentivo de professores maravilhosos que não somente contavam, mas davam vida e sentido as histórias lidas, contribuindo para que me tornasse uma frequentadora assídua das bibliotecas e livraria. Enfim, quando estava no ensino médio já havia lido livros de Karl Marx, José Saramago, Machado de Assis, Rubens Alves dentre outros. Hoje, acredito que tenho conseguido despertar nos meus alunos, ou melhor, desvelar um pouco desse mundo fascinante presente nas histórias lidas e, apesar de muitos atrativos estarem presentes em seu cotidiano; a leitura seja ela escrita ou digital, continua sendo ainda muito atrativa e relevante em suas vidas.
MERCIA DE CASTRO LEITE FERRIANI

Ler os depoimentos apresentados na atividade 1 me fez lembrar momentos importantes de minha infância que com certeza me fizeram leitora e por que não professora? Minha avó, que morava conosco na época, também contava histórias encantadas quase que todas as noites. Sentávamos, eu e minhas quatro irmãs, na cama da vovó e ouvíamos as histórias de reis e rainhas, de guerra e paz, de animais com poderes e de meninos e meninas pobres e ricos. Éramos curiosas e vovó sempre deixava o final para o próximo dia. Perguntávamos como ela sabia tantas histórias e ela sempre respondia que as histórias moravam nos livros. Acho que esses momentos prazerosos foi minha primeira experiência de leitura. Metaforicamente eu lia as histórias que minha avó contava. Uma segunda experiência, foi quando estava no primeiro ano escolar, no início da alfabetização e no mês de outubro ocorria a festa do Livro, data em que todos os alunos do 1º ano ganhavam um livro de histórias. Era nosso primeiro livro. Nesta festa eu fiz minha primeira leitura para um público de muitos alunos e seus professores. Como professora alfabetizadora que fui, lembro um aluno que, de repente, começou a ler e inesperadamente começou a bater palmas num contentamento imenso porque estava lendo. Penso que os momentos mágicos e principalmente os momentos de sucessos são incentivos
 

 

 

 

 

 

 

 

PERFIL DOS CURSISTAS

EDJANE CANDIDO DE SOUZA (Cursista)
São Paulo-SP

Olá! Me chamo Edjane, moro na região de Interlagos. Sou professora alfabetizadora na rede municipal de ensino e, leciono Língua Portuguesa  na rede estadual. Me especializei em Gestão Educacional e Psicopedagogia. Gosto muito de ler, estudar e participar de diferentes modalidades de ensino que muito contribuem para uma reflexão consciente e significativa para o trabalho em sala de aula. Adoro estar com a minha família e curtir meus animais de estimação.
Espero contribuir de forma pertinente com as vivências e impressões observadas a cada dia em sala, para que junto possamos repensar nas diferentes possibilidades de ensinar e aprender com nossos jovens!!!



Pedro Rodrigues Mendes (Cursista) Capão Bonito-SP

Sou formado em Educação Física e Biologia, atualmente leciono as duas disciplinas na EE "Doutor Raul Venturelli".
Sou casado, tenho três filhas, duas netas e um neto, todos lindos, nas horas vagas quando posso gosto de viajar, conhecer pessoas e lugares diferentes, para relaxar sempre vou ao sítio cuidar da horta, pescar, observar a natureza, pois para mim é o melhor remédio, gosto de ler e estar sempre atualizado.  
Espero que este Curso venha somar em minha vida, que eu possa aprender e compartilhar minhas experiências aplicando-o no cotidiano escolar.Um abraço a todos os cursistas.

Mércia de Castro Leite Ferriani (Cursista) Espírito Santo do Pinhal-SP

Sou supervisora de ensino na Diretoria de Ensino Região de São João da Boa Vista. Graduada em Letras e Pedagogia. Minha experiência como educadora iniciou-se como PEB I, como alfabetizadora, depois PEB II, professora de Língua Portuguesa, tendo sido também por muitos anos professora Coordenadora do Ensino Fundamental e Médio. Gosto de ler, assistir filmes e navegar pela Internet. Penso que estudar é fundamental em nossa profissão e por isso estou feliz em participar do curso e interagir com professores de várias áreas de atuação. Serão muitos olhares e percepções que com certeza contribuirão para o meu aprimoramento das competências leitora e escritora, tão necessárias para a realização do processo educativo e para a comunicação que permeia toda nosso ação.
Santa Cruz das Palmeiras-SP MARISA COELHO LIBERATO (Cursista)


Sou formada em Letras,pedagogia pós graduada em psicopedagogia e língua portuguesa(pela redefor/UNICAMP),trabalho há 13 anos na rede estadual de ensino e moro em Palmeiras a apenas 4.Leciono língua portuguesa e inglesa para o ensino fundamental e médio,amo o que faço,senão acho que não estaria mais no magistérioAmo também  estar em casa com minha familia que minha vida....Um bom curso a todos....

 

Depoimento Final


Estamos na etapa final do nosso curso Leitura e Escrita em Contexto Digital, promovido pela Secretaria Estadual de Educação de São Paulo.  Temos como tarefa a produção de um relato reflexivo no qual apresentaremos as principais contribuições  adquiridas no trabalho com a leitura e escrita, mediante o uso consciente das novas tecnologias. Vale ressaltar que mesmo diante de um ambiente totalmente virtual, conseguimos potencializar diversas ações no grupo, partilhar do trabalho cooperativo e socializar saberes que nos permitirão intervir de forma mais efetiva na construção do conhecimento. 

Olá Andréa e colegas cursistas, é um imenso prazer chegar na etapa final do nosso curso  de formação, ou melhor, desse espaço de reflexão, conhecimento, troca de experiências e aperfeiçoamento profissional que pude vivenciar num espaço tão curto de tempo. Sem dúvida, as questões relacionadas à leitura e escrita abordadas a cada módulo; assim como as ações desenvolvidas por cada colega no trabalho com a leitura,  apontaram novas alternativas de inserir as tecnologias às praticas sociais do letramento. Consegui perceber que o espaço digital, seja por meio do hipertexto, dos links e também das redes sociais, oferecem novas oportunidades do nosso aluno ver e entender o mundo. Sou professora de Língua Portuguesa, mas acredito que a presença de colegas das diferentes áreas do conhecimento, enriqueceu a minha prática pedagógica, me fazendo repensar ainda mais na necessidade de aperfeiçoar o trabalho coletivo, através  dos projetos de ensino.  Uma vez que os mesmos  incentivam a aprendizagem colaborativa e a construção do conhecimento. É indiscutível que o momento mais desafiador da minha trajetória, foi a construção do Blog. Como diz a teoria de Piaget, saí do meu estado de acomodação e entrei em desiquilíbrio, porém o resultado foi muito gratificante. Com o apoio e orientação dos colegas, consegui interagir no ambiente. Por isso, acho devemos continuar com o nosso Blog, é um espaço muito rico que temos para continuar nos comunicando, relatando experiências de nossa prática educativa, incentivando a leitura de nossos internautas e, até mesmo transformá-lo numa ferramenta de intervenção pedagógica junto aos nossos alunos. Um abraço a todos!
Cursista Edjane Cândido de Souza


 


Depoimento Final

Gostei de participar deste curso. Já fiz vários cursos, mas posso afirmar que esse foi diferente, um ajudando o outro como podia, visto que ninguém de nos sabia fazer o blog, mas com muita vontade e garra foi feito, bem feito ou mal feito, foi com vontade de aprender que o nosso grupo se dedicou, acho que é pelo fato do curso ser voltado para a leitura e escrita, que o pessoal se dedicou a fazer o melhor de cada um, a minha área não requer muitas escritas e leituras, mas estamos na luta é para lutar, a minha área é educação física, mas gosto de leituras. Foi muito bom participar desse grupo de colegas, aprendi muito e me diverti também.Um abraço a todos os cursistas, e minhas colegas de grupo. Um abraço a todos .
Cursista Pedro Rodrigues Mendes



RELATO REFLEXIVO

Quando fui convidada para participar deste curso fiquei, no momento, muito apreensiva e preocupada, pois diante de tantas responsabilidades diárias, não sabia se o realizaria com afinco.

De início, estranhei um pouco, não conseguia entender como lidar com o programa e formato do curso, mas logo, fui me adaptando e me interessando por ele e confesso que gostei muito.

No delongo, adorei estar na posição de aluna novamente, onde pude sonhar um pouco e inventar uma conversa telefônica seguindo o roteiro proposto no módulo 3; participar de um grupo ativo e comprometido, onde coletivamente criamos um blog, que exigiu um envolvimento mútuo e ainda, me fez refletir sobre minha prática pedagógica.

Portanto, levo comigo um "novo olhar" quanto a competência leitora e escrita dos alunos, o contexto digital como meio de propiciar o ensino/aprendizagem. Além de sinalizar a interação e envolvimento entre os participantes do mesmo.
Cursista Marisa Coelho Liberato


segunda-feira, 14 de maio de 2012

Relato Reflexivo
Ao final deste curso constatei que os objetivos  propostos foram atingidos uma vez que as atividades realizadas proporcionaram-me conhecimentos mais específicos sobre leitura e produção de textos, e quanto é importante para os professores dominarem estes conteúdos, independentemente da sua área de atuação e quanto todos podem contribuir para que o aluno adquira as competências leitora e escritora para que possa realmente participar das práticas sociais e portanto da cidadania. Conhecer os gêneros textuais, seus elementos constituintes: conteúdo temático, forma composicional, estilo e como é fundamental aplicar as estratégias de leitura para motivar e conduzir a leitura dos alunos para que eles possam compreender  o sentido do texto que muitas vezes vai além das informações explícitas, e também compreender que toda atividade de leitura tem objetivos claros que devem ser ativados para ajudar os alunos na organização e nos procedimentos necessários que lhe facilitarão a compreensão.
Todo o processo foi um desafio que me impelia a aprender os conteúdos e praticá-los através da interação com os demais cursistas do grupo. Foram momentos, às vezes, complicados e preocupantes porque não é tão simples realizar a tarefa coletiva que depende da participação pronta e rápida de todos os integrantes do grupo quando o seu tempo não é o mesmo que o do grupo, mas com alguns atrasos, no final tudo deu certo porque a colaboração dos colegas foi fundamental. O importante é perceber que durante o curso todos foram construindo seu conhecimento e praticando colaborativamente leitura e escrita no contexto digital . Fomos assim, leitores ativos e sem dúvida nenhuma praticamos o uso da linguagem escrita para construir a interação tão necessária para nosso aprendizado através das atividades digitais.  Por tudo que aprendi agradeço aos colegas do curso e especialmente à nossa tutora Andréa. Abraços a todos.
Cursista Mércia C. L. Ferriani


Convite a Leitura

Recebi esse convite e achei muito interessante. Por isso, resolvi compartilhar com você! Confira a programação completa no endereço http://www.18cole.com.br/

sábado, 12 de maio de 2012

Objetivo do Projeto
A construção desse Blog é fruto do trabalho coletivo de professores da Rede Estadual de São Paulo, em conjunto com a escola de formação "Paulo Renato Costa Souza", cujo objetivo principal é criar um instrumento de ensino que incentive o hábito de leitura e  estimule a criatividade de nossas crianças e jovens, através da inclusão digital. Haja visto, que o computador se tornou uma ferramenta de trabalho muito atrativa e significativa no processo educacional e, juntamente com a Literatura poderá contribuir  na formação de sujeitos que não somente questionem, mas transformem a realidade vigente.



Corpo de Edição: 
Ana Paula Sonaro
Edjane Cândido Souza 
Mércia de Castro Leite Ferriani
Marisa Coelho Liberato
Pedro Rodrigues Mendes
Pedro Rodrigues Mendes (Cursista) Capão Bonito-SP

Sou formado em Educação Física e Biologia, atualmente leciono as duas disciplinas na EE "Doutor Raul Venturelli".
Sou casado, tenho três filhas, duas netas e um neto, todos lindos, nas horas vagas quando posso gosto de viajar, conhecer pessoas e lugares diferentes, para relaxar sempre vou ao sítio cuidar da horta, pescar, observar a natureza, pois para mim é o melhor remédio, gosto de ler e estar sempre atualizado.  
Espero que este Curso venha somar em minha vida, que eu possa aprender e compartilhar minhas experiências aplicando-o no cotidiano escolar.Um abraço a todos os cursistas.



Mércia de Castro Leite Ferriani (Cursista) Espírito Santo do Pinhal-SP

Sou supervisora de ensino na Diretoria de Ensino Região de São João da Boa Vista. Graduada em Letras e Pedagogia. Minha experiência como educadora iniciou-se como PEB I, como alfabetizadora, depois PEB II, professora de Língua Portuguesa, tendo sido também por muitos anos professora Coordenadora do Ensino Fundamental e Médio. Gosto de ler, assistir filmes e navegar pela Internet. Penso que estudar é fundamental em nossa profissão e por isso estou feliz em participar do curso e interagir com professores de várias áreas de atuação. Serão muitos olhares e percepções que com certeza contribuirão para o meu aprimoramento das MARISA COELHO LIBERATO (Cursista) Santa Cruz das Palmeiras-SP

Sou formada em Letras,pedagogia pós graduada em psicopedagogia e língua portuguesa(pela redefor/UNICAMP),trabalho há 13 anos na rede estadual de ensino e moro em Palmeiras a apenas 4.Leciono língua portuguesa e inglesa para o ensino fundamental e médio,amo o que faço,senão acho que não estaria mais no magistérioAmo também  estar em casa com minha familia que minha vida....Um bom curso a todos....

MARISA COELHO LIBERATO (Cursista) Santa Cruz das Palmeiras-SP

Sou formada em Letras,pedagogia pós graduada em psicopedagogia e língua portuguesa(pela redefor/UNICAMP),trabalho há 13 anos na rede estadual de ensino e moro em Palmeiras a apenas 4.Leciono língua portuguesa e inglesa para o ensino fundamental e médio,amo o que faço,senão acho que não estaria mais no magistérioAmo também  estar em casa com minha familia que minha vida....Um bom curso a todos....



EDJANE CANDIDO DE SOUZA (Cursista) São Paulo-SP
Olá! Me chamo Edjane, moro na região de Interlagos. Sou professora alfabetizadora na rede municipal de ensino e, leciono Língua Portuguesa  na rede estadual. Me especializei em Gestão Educacional e Psicopedagogia. Gosto muito de ler, estudar e participar de diferentes modalidades de ensino que muito contribuem para uma reflexão consciente e significativa para o trabalho em sala de aula. Adoro estar com a minha família e curtir meus animais de estimação.
Espero contribuir de forma pertinente com as vivências e impressões observadas a cada dia em sala, para que junto possamos repensar nas diferentes possibilidades de ensinar e aprender com nossos jovens!!!
ANA PAULA SONARO (Cursista) Suzano-SP
Sou professora há 27anos, iniciei na educação especial e no ensino infantil, cursei Educação Física por já trabalhar com psicomotricidade e por ter sido atleta, fui  profª coordenadora do ciclo I na rede estadual, hoje  ministro aulas na educação infantil municipal, e na rede estadual atuo como professora de Educação Física gosto de no tempo livre me arriscar em alguns trabalhos artesanais, tenho duas filhas adolescentes, uma já é universitária e a outra cursa o ensino médio.

 
Esse depoimento faz parte do forum do grupo 4

Ler é melhor que estudar


Pena que isso hoje não seja uma realidade dentro da vida escolar dos nossos alunos, pois não há por parte dos mesmos o menor envolvimento com a leitura, é de doer no coração a quantidade de alunos que retira livros da biblioteca e devolve sem sequer os abrir.
A leitura deixou há muito de fazer parte da vida escolar, pois no mundo virtual do século XXI a juventude que compõe a classe estudantil, pelo menos nas escolas estaduais está muito mais afeita a ouvir e digitar frases num idioma as vezes ininteligível na internet.
Um idioma que muitas vezes se torna incapaz de ser traduzido numa linguagem usual e isso torna quase impossível o dialogo, e o que é pior afasta ainda mais as gerações.
Ler sem duvida nenhuma é bem melhor que estudar, pois através da leitura é que aprendemos novas palavras, enriquecemos nosso idioma, descobrimos novos mundos e fazemos novos amigos, nos tornamos enfim parte do mundo que a literatura nos oferta.
Mas, o que se nota nas salas de aula é uma total falta de vontade, de curiosidade, como se não houvesse mais vontade de aprender...
Talvez seja a oferta educacional que tenha deixado de olhar esse aspecto tão importante do aprendizado e foi formando ao longo dos tempos gerações que perderam o hábito de ler e de se envolver com os fatos narrados.
Até os jornais nos dias de hoje parece que vêm resumidos, trazendo as noticias do cotidiano de forma truncada como se já soubessem que os leitores não estão afim de saber das coisas.
A falta de envolvimento com a leitura se nota justamente num contexto tão virtual onde se tem acesso pela internet de tanto material gratuito que poderia e deveria enriquecer o mundo e a vida das pessoas, mas infelizmente ainda se busca mais o falso lazer, o falso conhecimento que as obras que poderiam sim trazer mais riqueza, mais saber...
Ler é melhor que estudar sim, mas estudar e ler é algo que fará parte da vida do ser humano muito além da sala de aula.

Telefonema inesperado
Cursista Edjane grupo 4.


Na manhã fria e chuvosa do último domingo, ainda meio sonolenta e embalada pelo maravilhoso tilintar das gotículas de chuva, fui despertada por um telefonema; inesperado por sinal, uma vez que pelo número constatei que se tratava do meu amigo Alê, um rapaz muito discreto, que jamais incomodaria àquela hora da manhã, se não fosse algo muito sério. Resolvi deixar meu mau humor de lado e, atender aquele chamado sem demora...
- Alô?
- Oi Ed Jane! (voz grave e profunda do outro lado da linha). Sou eu, o Alê.
- Oi Alê! Ih... Que voz estranha.
- Tudo bem com você?
- Tudo e contigo?
- Eh... Não muito, desculpe te incomodar a essas horas, mas precisava muito falar com você!
- Nossa, você parece muito aflito!
- Realmente estou!
- Diga... Assim poderei ajudá-lo.
- Aconteceu uma tragédia, estou abalado ainda!
- Sério amigo, tenha calma e me conte tudo...
- Certo... Acordei cedo como de costume, levantei, tomei meu banho tranquilamente....
- E aí? (já não me aguentava de curiosidade).
- Quando estava prestes a sair do banheiro, fiquei impactado com um barulho estupendo vindo da lavanderia!!!
- Sério Alê! (Suspiro).
- Me vesti às pressas e corri pra ver o que havia acontecido...
- Silêncio....
- Chegando ao local, percebi que havia um homem que já agonizava e, pra minha tristeza maior era o Seu Agenor, o meu vizinho. ( Voz rouca e fragilizada).
- Meu Deus, como será que isso aconteceu?
- Acredito que ele subiu no telhado e escorregou...
- Sério, mas tão cedo assim. Com certeza não andava bem?
- Vivia sozinho, já não tinha muito discernimento das coisas, por fim perdeu a vida tão tragicamente. Me senti muito mal em não poder ajudá-lo!
- Que pena, mas não fique assim. Foi uma fatalidade que poderia acontecer com qualquer um de nós. Me admira muito sua generosidade... E você, já acionou a polícia?
- Sim, em poucos minutos estarão aqui...
- Bom, vou aproveitar que hoje é domingo e visitá-lo! O que acha?
- Sensacional amiga, e obrigado por tudo, sabia que você é uma pessoa que eu poderia contar!
- Imagina, até mais!
-Até!

O Blog Grupo de estudos de Leitura é um local para professores e demais internautas que amam a leitura e têm sede de conhecimento e que estão sempre em busca de  coisas novas para enriquecer seu cotidiano.

Uma conversa telefônica entre três amigos – Pedro, Carlão e Chico 

Pedro Rodrigues Mendes   Grupo 4

Acordei segunda feira de manhã e ainda meio sonolento recebi a noticia de que, devido uma tempestade na madrugada, uma arvore caiu em cima da casa do caseiro que mora no sitio do meu amigo Carlão, ainda muito assustado com o ocorrido liguei para meu amigo e comecei dizendo:
(Pedro)- Alo, Carlão vamos até o sitio para ver se o caseiro está bem?
(Carlão)- Pedro, por favor, se você puder ir eu agradeço, pois minha mãe esta doente e tenho que levá-la ao médico.
(Pedro)- O que ela tem?
(Carlão)- Acho que esta com virose.
- ligue para os bombeiros, e veja se consegue ajuda.
Eu, apavorado que estava não lembrava nem o numero dos bombeiros, quando consegui, não havia bombeiros disponíveis para essa ocorrência, então liguei para meu amigo Chico.
(Pedro)-Alo Chico estou te ligando para pedir sua ajuda, preciso ir ao sitio do Carlão ver como esta o caseiro e retirar a árvore que caiu em cima de sua casa você poderia levar sua motoserra?
(Chico)- Com certeza Pedro, estou passando em sua casa agora.
Chegando la o caseiro estava bem e a casa com algumas telhas quebradas, daí para não perder o domingo e comemorar o susto fizemos um churrasquinho e tomamos umas cervejinhas, enquanto o caseiro contava o acontecido.

Conversa de telefone com uma amiga, essa ligação faz parte do forum. Uma ligação fora do comum. Marisa Coelho Liberato grupo 4.

Conversa de telefone com uma amiga, essa ligação faz parte do forum.
Uma ligação fora do comum. Marisa Coelho Liberato grupo 4.


Estou eu, dormindo em minha cama bem quentinha quando toca o telefone...
Trimmm,trimmm,trimmm
- Alô?
- Alô ! Marisa
- Sim,sou.Quem é?
- È a Vânia,amiga nem te conto, você não sabe o que acontece? Tem um homem morto na porta da minha casa.Durinho e gelado... to apavorada.
- O que? Mas como foi isso amiga...to passada,você já chamou a polícia?
- Sim, já liguei para a central de polícia. Eles já o levaram.
- Mas me conta, o que aconteceu? Como foi isso?
- Nem eu sei,menina...Estava eu dormindo, quando ouvi um barulho estranho,abri os olhos,olhei para o relógio de cabeceira,mas tudo silenciou novamente então fiquei ainda um pouco mais na cama, só depois   levantei-me,fui no banheiro,escovei os dentes,lavei o rosto.Quando de repente tocou a campainha da porta enxuguei-me as pressas saí do banheiro destranquei a porta e abri.
- Você é louca,já vai abrindo assim sem ver antes quem é?E se fosse um ladrão?
-Então...Mas quando vi tinha um homem  caído na soleira,a principio achei que fosse um bêbado dormindo,já ia dar umas  vassouradas nele rsrsrs
- Mas e aí...
- Aí chamei,dei uns chutezinhos e nada do homem se mexer,então abaixei e toquei-o com os dedos,o corpo dele tava gelado e duro como uma pedra,aí corri e liguei para a polícia.
- Nossa...mas como isso foi acontecer você não viu e nem ouviu nada?
- Nada acredita! Mas também depois daquele porre que nós  tomamos  ontem dormi como uma pedra.
- Mas e agora,Vânia? O que você vai fazer?
- Bem ,já vieram aqui  e levaram o corpo, mais tarde terei que ir na delegacia prestar esclarecimentos.Você não quer ir comigo Marisa?
- Claro que vou.Afinal amigas é pra essas horas.Então passa aqui na hora de ir.Fico te esperando,tá.
- Então tá! Obrigada,mais tarde a gente se fala melhor,ok?!
- Certo!
-Beijos!
- Beijos!
Tu,tu,tu,tu,tu,tu,tu.....
Cursista Mércia - Grupo 4

Conversa telefônica:
- Alô! Quem é? Rosângela?
- Sim, porque está ligando tão cedo?
- Menina, aqui está um barraco. Logo de manhã, um condôminio do 2º andar encontrou um cadáver na porta de seu apartamento. O defunto já estava gelado e durinho.
- Meu Deus! Que horror...
- A polícia está fazendo a perícia no local, ninguém pode sair e nem entrar. O seu Antonio, disse que ouviu a campainha tocar e ao abrir a porta viu o homem caído na soleira e não viu mais ninguém.
- Credo que coisa, quem deixou o defunto lá? E por que, bem na soleira deste Antonio?
- É um enigma e tanto, não acha?
- Já que ninguém pode entrar agora, me telefone assim que tiver mais notícias. Um beijão

segunda-feira, 7 de maio de 2012

17 Maneiras para estimular a Leitura


1.      Visitar a biblioteca.

2.      Assistir a filmes clássicos.

3.      Criar um local apropriado para a leitura.

4.      Ouvir livros em edição gravada.

5.      Encenar histórias.

6.     Ser um exemplo de leitura.

7.     Pedir a seu filho para fazer um registro de seus pensamentos e, lê-los posteriormente.

8.      Ler em voz alta um capítulo de um livro clássico.

9.      Fazer assinatura de revistas para as crianças.

10.    Ajudar seu filho a escrever e ilustrar seu próprio livro.

11.    Apresentar  livros em quadrinhos.

12.    Manter silêncio na hora da leitura.

13.    Buscar interesses especiais por meio da leitura.

14.    Comparecer ao lançamento de um livro.

15.    Dividir livros longos em partes para a leitura.

16.    Visitar livrarias.

17.     Ler livros em série.

terça-feira, 1 de maio de 2012

Saiba Mais

Nesse módulo, tivemos a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre o gênero discursivo "conversa telefônica". A experiência foi muito significativa, uma vez que nossas produções foram apreciadas por nossos colegas cursistas e, quando necessário, as mesmas foram reformuladas, atendendo assim as características do gênero. Para saber um um pouco mais sobre Gêneros Textuais, consulte o link: http://www.portugues.com.br/redacao/generostextuais.html


segunda-feira, 30 de abril de 2012

domingo, 29 de abril de 2012

Projetos de Leitura




Os projetos de leitura são uma excelente ferramenta para despertar o gosto e o prazer em ler...
"Quem não lê não escreve"


Prazer em ler


A Leitura acontece…
É o momento de ouvir, saborear, sentir as palavras, os textos, as histórias, os sons, as imagens…
É tempo de nos deixarmos tocar pelo riso, pelo medo, pelo sonho, pela fantasia, partilhando tudo isto com pequenos e grandes.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

terça-feira, 17 de abril de 2012

" Assim começa a Leitura "

EDJANE CANDIDO DE SOUZA

 
O fascinante mundo dos livros ....
É com muita emoção que resgato em minhas memórias, esse contato tão prazeroso e mágico que tive com os heróis e princesas, animais falantes e seres fantásticos encontrados nas mais diversas histórias que apreciei na minha infância. Me lembro que desde pequena, fui estimulada por minha mãe e minhas tias a ouvir e contar histórias. Além dos livrinhos que ganhava, também recebia as histórias em áudio e, no momento que estava sozinha também podia apreciá-las. Já estava alfabetizada quando fui para escola e, percebia que para muitos coleguinhas ler era uma verdadeira tortura, pois a professora utilizava aquele momento como um castigo por alguma tarefa não realizada. Me lembro que ao final do 1º ano, fui presenteada pela professora com um belíssimo livro de contos que guardo até hoje. O gosto pela leitura e escrita se intensificou ao longo da minha vida escolar, com o incentivo de professores maravilhosos que não somente contavam, mas davam vida e sentido as histórias lidas, contribuindo para que me tornasse uma frequentadora assídua das bibliotecas e livraria. Enfim, quando estava no ensino médio já havia lido livros de Karl Marx, José Saramago, Machado de Assis, Rubens Alves dentre outros. Hoje, acredito que tenho conseguido despertar nos meus alunos, ou melhor, desvelar um pouco desse mundo fascinante presente nas histórias lidas e, apesar de muitos atrativos estarem presentes em seu cotidiano; a leitura seja ela escrita ou digital, continua sendo ainda muito atrativa e relevante em suas vidas.

MERCIA DE CASTRO LEITE FERRIANI


Ler os depoimentos apresentados na atividade 1 me fez lembrar momentos importantes de minha infância que com certeza me fizeram leitora e por que não professora? Minha avó, que morava conosco na época, também contava histórias encantadas quase que todas as noites. Sentávamos, eu e minhas quatro irmãs, na cama da vovó e ouvíamos as histórias de reis e rainhas, de guerra e paz, de animais com poderes e de meninos e meninas pobres e ricos. Éramos curiosas e vovó sempre deixava o final para o próximo dia. Perguntávamos como ela sabia tantas histórias e ela sempre respondia que as histórias moravam nos livros. Acho que esses momentos prazerosos foi minha primeira experiência de leitura. Metaforicamente eu lia as histórias que minha avó contava. Uma segunda experiência, foi quando estava no primeiro ano escolar, no início da alfabetização e no mês de outubro ocorria a festa do Livro, data em que todos os alunos do 1º ano ganhavam um livro de histórias. Era nosso primeiro livro. Nesta festa eu fiz minha primeira leitura para um público de muitos alunos e seus professores. Como professora alfabetizadora que fui, lembro um aluno que, de repente, começou a ler e inesperadamente começou a bater palmas num contentamento imenso porque estava lendo. Penso que os momentos mágicos e principalmente os momentos de sucessos são incentivos para aprender cada vez mais.



Pense nisso...

"Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação-reflexão"

                                                                                                                    Paulo Freire